O Bruxismo pode causar problemas em todo o organismo

Tratamento pode exigir equipe multidisciplinar do dentista, ao psicólogo, psiquiatra, otorrino e fisioterapeuta.


Mais comum do que se possa imaginar o hábito de ranger ou apertar os dentes durante o sono, incomoda pessoas de qualquer idade, classe social ou gênero, é o que vê diariamente em seu consultório o cirurgião dentista Fabio Barros. Além de dores o Bruxismo pode causar várias outras alterações bucais.
- Podemos considerar as lesões periodontais, sensibilidades destinarias e fratura dos dentes, porém não costumo separar as lesões orais das extras orais porque o Bruxismo afeta o paciente como um todo – esclarece Dr. Fábio Barros.

Em geral, o paciente que é acometido de Bruxismo acorda com dores nas mandíbulas e até na cabeça, sendo para grande maioria um ato totalmente inconsciente, o qual a pessoa só descobre caso faça exame de rotina e o dentista observe dentes do paciente desgastados, o esmalte rachado, ou alguém próximo observe o ranger dos dentes.

Segundo profissionais de odontologia, vários estudos apontam que grande parte dos casos estão relacionados a fatores emocionais e alguns pacientes pioram seus quadros em situações de estresse e ansiedade. Inclusive, não é só à noite que o Bruxismo incomoda e não compromete apenas a saúde bucal.
- Existe o Bruxismo diurno também chamado de briquismo que ocorre pelo apertar dos dentes e está diretamente relacionado a questões emocionais e de ansiedade, já o Bruxismo noturno pode estar relacionado a distúrbios do sono. As alterações clínicas mais significativas são os desgastes dos dentes, alterações periodontais, alterações musculares, dores de cabeça, zumbidos no ouvido, desgaste da articulação temporomandibular (atm), dores na região da coluna cervical, miosites, assimetria facial e comprometimento das funções levando ao total afastamento das atividades do paciente como, por exemplo, em crises de enxaquecas – explica o especialista.

Diante de tantos sintomas, que, como bem destacou o Dr. Fabio, podem até comprometer não só a vida pessoal como profissional, psicólogos identificam que o Bruxismo também pode ser ocasionado por fatores psicológicos, como a ansiedade, o estresse, a raiva e a tensão, dentre outros. Nesses casos, como em diversos outros sintomas psicológicos, o Bruxismo advém como um comportamento disfuncional em que o paciente não sabe o que o causa e não consegue resolvê-lo de maneira consciente.

- Trata-se de um sintoma que emerge no corpo, mas que sua origem está fora dele. Isso denota que o tratamento do Bruxismo deve englobar um acompanhamento psicológico, para que assim seja possível investigar qual a causa de ordem psicológica que o ocasiona e que contribui para a sua permanência – orienta o psicólogo Renato Palma.


Entre os fatores que podem desencadear o bruxismo estão:

• Uso excessivo de álcool;
• Abuso de café durante o dia;
• Uso de substâncias estimulantes do sistema nervoso central;
• Ansiedade, estresse e depressão.

Desta forma, o tratamento, muitas vezes, depende de uma equipe multidisciplinar incluindo dentista, psicólogo, psiquiatra e fisioterapeuta. Há situações inclusive que o médico identifica problemas, “costumo encaminhar muitos pacientes para o cirurgião buco-maxilo nos casos de zumbido, principalmente quando não se tem perda auditiva, é muito comum ter a Síndrome da Articulação Têmporo-Mandibular (ATM)” – conta a Dra. Andrea Pires de Mello, otorrinolaringologista.

Para muitos é difícil, mas segundo profissionais de saúde relaxar é fundamental em qualquer tratamento.

Portanto, o que aparentemente pode ser encarado como mais um incômodo, o Bruxismo, caso seja negligenciado, leva a problemas severos, mas com acompanhamento e tratamento pode ser controlado e até curado. O Dr. Fabio Barros esclarece que nos casos de dores intensas causadas pelo Bruxismo são administrados anti-inflamatórios ou analgésicos. Porém, atualmente, há tratamentos bastante eficazes e praticamente sem efeitos colaterais.

- A confecção das placas miorrelaxantes (placas de proteção) é de suma importância para o alívio e estabilização da dor e a toxina botulínica é outra ferramenta fundamental no tratamento do Bruxismo e no alívio das dores. A toxina botulínica reduz a força muscular fazendo com que não haja uma contração excessiva, levando assim ao alívio da dor e o trincar dos dentes – observa o cirurgião buco maxilar Dr. Fabio Barros, especialista em tratamento com a toxina botulínica, conhecido como Botox e que alerta para uma mudança de atitude e paradigma, “relaxar, ainda mais nestes tempos de pandemia é fundamental”.

Desta forma, profissionais de todas as áreas de saúde afirmam que buscar uma melhor saúde mental é fundamental para combater o Bruxismo, bem como várias outros problemas que podem afetar mente e corpo. Por isso se esforce para:

• Meditar, orar, de acordo com sua crença, fazer algo que lhe dê paz;
• Praticar atividades físicas, de acordo com sua condição;
• Ler, tocar um instrumento, escutar música, etc;
• Preocupar-se mais com você, não se importando com opiniões alheias;
• Afastar-se de pessoas, comentários, inclusive situações em redes sociais, que o influenciem negativamente.

            Texto: Helcio Alves.
            Fotos: Divulgação.

----------------------------------------------------------------

Atualização: 06/07/2020

-----------------------------------------------------------------
dozotro.com.br | #dozotro
Facebook/dozotro
Instragram: @dozotro
Twitter: @dozotro